segunda-feira, 10 de abril de 2017

Plantas Medicinais




As plantas medicinais são utilizadas há milênios devido a suas propriedades de cura, sendo bastante utilizadas pelo povo.

Ainda hoje essas plantas possuem bastante espaço na medicina alternativa, sendo bastante empregadas para a cura ou alívio do sintoma de várias doenças.

Quem usa plantas medicinais precisa observar alguns cuidados como o correto armazenamento dessas plantas, evitando contato com água, luz, ar e calor.

Além disso, é preciso guardar as partes usadas da planta (como folhas, raízes ou flores) em local fechado, como vidros esterilizados.

A dosagem recomendada das plantas deve ser rigorosamente seguida, e na hora de dosar folhas ou qualquer outra parte da planta é preciso usar balança de precisão, evitando problemas como superdosagem ou intoxicação.

Caso seja precisa ferver ou cozinhar alguma coisa, o ideal é usar panela de vidro ou esmaltada, pois o metal pode provocar reações químicas.

Embora as plantas medicinais realmente curem e aliviem diversas doenças, vale lembrar que apenas o diagnostico de um médico e o tratamento sugerido por ele deve ser seguido para a cura de uma doença, por isso é importante nunca deixar de procurar um médico em caso de doença.

Boldo: É muito importante aprender a cultivar o boldo em casa, ele possui características muito úteis para nós, como o alívio de problemas estomacais. Como por exemplo:  a azia.

Para saber mais dicas sobre esta excelente planta. Clique Aqui!

Arruda: Além de ser uma planta medicinal, é muito apreciada por supersticiosos graças a suas propriedades de combate ao “mau olhado”, principalmente quando combinada ao vaso de sete ervas.

Para saber mais dicas sobre esta excelente planta. Clique Aqui!

Canela: Embora a árvore produtora da canela seja bem grande, o que impede de ser cultivada em qualquer lugar?

Se você possui o espaço adequado, deveria cogitar o plantio desta árvore que possui tantas características positivas.

Para saber mais dicas sobre esta excelente planta. Clique Aqui!

Capuchinho: É uma planta mexicana rasteira de médio porte, que apresenta folhas muito bonitas, além de algumas propriedades medicinais, devido a suas flores comestíveis de alto poder nutritivo.

Para saber mais dicas sobre esta excelente planta. Clique Aqui!

Carolina Pimenteira: É uma ótima planta tanto para o embelezamento de sua casa quanto para a produção de folhas que podem ser utilizadas na elaboração de chás.

Outro fator interessante desta planta é o fato dela exalar um aroma agradável, fazendo com que seja interessante cultivá-la bem próximo a casa.

Para saber mais dicas sobre esta excelente planta. Clique Aqui!

Guaco: Esta planta medicinal do sul e sudeste brasileiro possui várias aplicações, como no tratamento de problemas nas vias respiratórias.

Para saber mais dicas sobre esta excelente planta. Clique Aqui!

Fitoterapia: A fitoterapia consiste em várias formas de tratamentos (terapias) que utilizam como matéria básica, plantas e outros produtos de origem natural para melhorar o funcionamento do organismo.

Devido à importância destas técnicas criamos um artigo explicando melhor sobre os diferentes tipos de tratamentos fitoterápicos.

Para saber mais. Clique Aqui!

Tribulus Terrestris: Esta planta medicinal vem sendo muito procurada em forma de suplemento por atletas graças as suas propriedades estimulantes.

Encontrem no link abaixo informações sobre suas diferentes características, além de como cultivá-lo.

Para saber mais. Clique Aqui!

Hortelã: Utiliza-se da hortelã para a produção de chás com propriedades medicinais, que além de ajudarem no tratamento de doenças intestinais e respiratórias, possuem um excelente sabor refrescante.

Para saber mais. Clique Aqui!

Fonte: Cuidar.com


Como Cultivar Hortela



Onde e Como Plantar?

Esta é uma planta muito resistente à variação térmica, e necessita de pouco espaço para ser cultivada.

Dois fatores que facilitam muito a escolha de um local para plantá-la:
·        Normalmente utilizam-se pequenas jardineiras ou cantos livres do jardim debaixo da sombra de outras árvores para o cultivo da hortelã.

·        Quanto ao solo, devemos enriquecê-lo de nitrogênio para que esta planta cresça mais rapidamente, o que pode ser feito através da adição periódica de adubo orgânico ao solo.

Como Cuidar:

Não é necessário muito trabalho para cultivar hortelã, apenas evite deixar o solo se ressecar, uma vez que esta planta não sobrevive à estiagem, e mantenha as moitas sempre limpas, removendo folhas mortas ou outras sujeiras que podem abafar a hortelã e favorecer o aparecimento de doenças.
Para utilizar a planta, basta colher as folhas que estiverem grandes e verdes.

Fonte: Cuidar.com


Dicas sobre Hortela



Características:  hortelã é uma das espécies de plantas mais famosas no Brasil, graças ao fato de combinar uma enorme facilidade de cultivo com grande utilidade para o ser humano.

Utiliza-se da hortelã para a produção de chás com propriedades medicinais, que além de ajudarem no tratamento de doenças intestinais e respiratórias, possuem um excelente sabor refrescante, o que é um grande benefício quando é necessário fazer com que crianças tomem.

Além das suas utilidades na elaboração de diversos chás e aromas benéficos à saúde, a hortelã pode ser utilizada na culinária, servindo de tempero para carnes e sopas, principalmente em pratos de origem árabe, como o quibe cru.

Fonte: Cuidar.com

Como Cultivar Tribulus Terrestris



Esta planta é cultivada através de sementes, que podem ser encontrados facilmente em qualquer loja especializada em jardinagem.

A planta apresenta uma grande quantidade de espinhos, que podem ser encontrados inclusive nos frutos desta árvore. Por isso essa planta não deve ser plantada em locais que tenham crianças pequenas ou animais domésticos, para evitar o risco de acidentes.

Os ramos estendidos podem chegar a atingir 50 centímetros, sendo uma planta pequena que pode ser cultivada em canteiros e jardineiras, ou até mesmo em pequenas hortas.

Esta planta não precisa de irrigação constante e também não demanda cuidados específicos, sendo facilmente cultivada em solo adubado com adubo orgânico encontrado em lojas de jardinagem.

O crescimento é rápido e não apresenta grandes exigências para a manutenção, precisando de sol e ar fresco, além de rega ocasional.

Mesmo sendo uma planta medicinal, antes de utilizar consulte um médico, pois apenas um profissional pode indicar o melhor tratamento para o problema apresentado.

Fonte: Cuidar.com
Veja também:

Dicas sobre Tribulus terrestris



O Tribulus terrestris é uma planta usada para vários fins medicinais, sendo popularmente conhecida como “Viagra natural

É bastante utilizado por atletas, devido á energia que ele proporciona, contribuindo assim para um melhor desempenho do atleta.

A planta é originária da África, e já é usada tradicionalmente em vários países devido aos resultados apresentados.

África, Europa, Ásia e América são lugares onde o Tribulus terrestris é apreciado como planta medicinal e usado para vários fins, desde cura para disfunção sexual até para fortificação muscular.

As partes desta planta utilizadas para fins medicinais incluem as folhas e raízes.

A indústria apresenta diversos produtos feitos a partir da Tribulus terrestris, como cápsulas, suplementos alimentares, extratos e chás.

Entre os benefícios desta planta estão:

·        Aumento de força muscular,
·        Aumento da libido sexual (sendo até mesmo usada para tratar impotência sexual)
·        Compensação de hormônios.



Outros usos menos comuns para esta planta são:

·        Combate á dor de cabeça,
·        Combate á hemorróidas,
·        Combate á pedras no rim,
·        Combate á tensão pré-menstrual (TPM),
·        Combate á gota,
·        Combate á ejaculação precoce,
·        Combate á fadiga muscular,
·        Combate á vertigem; entre outros.

Ou seja, é uma plana bastante versátil e que possui varias aplicações na medicina alternativa.

·        Outro uso que está se tornando cada vez mais popular é como suplemento para a fortificação muscular. O extrato da planta é usado para substituir anabolizantes, pois auxilia no aumento de massa muscular de forma natural.

A razão desse aumento de massa muscular após o consumo, é que a planta contém uma substancia chamada protodiscínea, que provoca liberação de óxido nítrico no corpo e ajuda a aumentar a produção de hormônios como testosterona, diidrotestosterona e deidroepiandrosterona.

A planta também possui efeitos benéficos no tratamento de problemas de densidade óssea, sendo indicado o consumo por idosos e mulheres, que geralmente sofrem com o problema de perda de densidade óssea.

Muitos dos efeitos desta planta não foram confirmados pela ciência, mas alguns foram estudados e os pesquisadores perceberam sensíveis melhora depois da utilização da planta, como no caso de tratamento da disfunção sexual.

No entanto a planta não deve ser utilizada por qualquer pessoa: ela é contra-indicada para pessoas com cardiopatia ou hipertensão, e mesmo em pessoas saudáveis o uso excessivo deve ser evitado sob o risco de sentir desconforto estomacal.

Fonte:Cuidar.com
Veja também:

Como cultivar Tribulus Terrestris e Plantas Medicinais.

Plantas Medicinais e seus usos



As plantas medicinais estão sendo cada vez mais procuradas, inclusive por pessoas que desejam emagrecer.

Veja abaixo algumas das principais plantas medicinais, incluindo algumas usadas para auxiliar no emagrecimento:

Capuchinha: usada para tratamento de anemias e de escorbuto (carência de vitamina C). Fácil de cultivar em hortas.

Babosa: possui propriedades cosméticas bastante apreciadas, além de atuar como poderoso cicatrizante e bactericida.

Carqueja: atua sobre o fígado e intestinos, ajudando no tratamento de doenças digestivas, assim como no alivio de mal estar estomacal. A carqueja também pode ser usada como emagrecedor, por atuar sobre o fígado ajudando a digerir gorduras que se acumulariam no organismo.

Chá verde: possui diversos benefícios, sendo que o principal é acelerar o metabolismo, facilitando a queima de gorduras, pois age quebrando a célula de gordura, fazendo com que fique mais fácil eliminá-la.

Alcachofra: possui diversos efeitos benéficos ao organismo, ajudando o fígado a processar a gordura. Também é usado para auxiliar no emagrecimento, sendo usado para fazer chás.

Erva-doce: assim como a Camomila e a Erva-Cidreira, possui efeitos calmantes, atuando sobre o sistema nervoso. Pode ser usada também para combater insônia.

Canela: possui algumas propriedades medicinais, sendo muito utilizada como termogênico, auxiliando o organismo a queimar mais gordura e se manter ativo.

Além dessas existem várias outras plantas medicinais que podem auxiliar a manter a saúde. No entanto é sempre importante frisar que antes de iniciar qualquer tratamento, é preciso procurar orientação.

Fonte: Cuidar.com

Dicas sobre Fitoterapia



A fitoterapia consiste na utilização de vegetais para fazer receitas farmacêuticas como: extratos, tinturas, cápsulas e pomadas para o tratamento de doenças.

A palavra fitoterapia é originária do grego e quer dizer tratamento vegetal (phyton = vegetal e therapeia = tratamento).

No Brasil existe legislação específica por parte ANVISA para o uso de fitoterápicos, visando garantir qualidade e uniformidade nos produtos finais.

Embora seja usada há milênios pela humanidade, é preciso ter cuidado ao usar os remédios fitoterápicos, uma vez que eles podem provocar efeitos colaterais. O ideal é procurar um médico que indicará o melhor tratamento.

Fonte:cuidar.com

Veja Também: Plantas Medicinais e seus usos.

Como Cultivar Guaco


Muitas pessoas cultivam o Guaco devido a suas propriedades medicinais, ao seu aroma e também pela facilidade de cultivo, já que a planta floresce bem e não precisa de cuidados específicos para se manter saudável e bonita.

È uma das melhores plantas para se ter em casa, devido à utilidade, já que ela atua no tratamento de doenças relativamente comuns, como as doenças que atacam o sistema respiratório.
Desta forma o Guaco tem bastante uso, compensando tranquilamente o tempo gasto no cultivo e manutenção de sua muda.

Para plantar o Guaco é necessário escolher um local com clima agradável ou estufas com temperatura controlada.

É um arbusto cheio de ramos e cresce semelhante a uma trepadeira, mas precisa de suporte para isso.

O Guaco também precisa de luz solar direta para crescer e se desenvolver bem, por isso o ideal é plantá-lo ao ar livre ou em jardineiras onde possa ser levado para tomar ar e sol sempre que necessário.

O melhor tipo de solo para plantar o Guaco é o arenoso e com bastante matéria orgânica. O plantio geralmente é realizado usando estacas feitas do caule da planta.

A plantação de Guaco não precisa de muitos cuidados, sendo que não é necessário adubar freqüentemente.

O adubo usado deve ser o feito com húmus de minhoca.
O solo deve se mantiver úmido, portanto é importante ter cuidado com a irrigação, mas é preciso ter cuidado para não encharcar o local.

Assim que a planta enraizar, deve ser mudado para outro lugar que possua suporte, mas quem cultiva deve possuir o cuidado de providenciar apoio para esta planta.

Depois de crescida a planta pode ser usada para fins medicinais, através de chás ou emplasto. Geralmente isto ocorre após seis meses do plantio.

As partes utilizadas para fins medicinais são as flores e as folhas.

Fonte: Cuidar.com

Dicas Sobre Guaco



O Guaco é uma planta usada pela medicina alternativa para tratar diversos males como: gripe, rouquidão, tosse, bronquite, infecção na garganta, entre outros problemas que atingem o sistema respiratório.

Esta planta é nativa das regiões Sul e Sudeste do Brasil, sendo encontrada desde o Rio Grande do Sul até o estado de São Paulo, não exigindo muitos cuidados e por isso sendo encontrada facilmente em diversas regiões desses estados, inclusive em hortas caseiras.

É composta por folhas simples com formato oval e simples.
Atinge geralmente até 15 centímetros de altura e 7 de largura.
Suas flores são hermafroditas e possuem coloração branco-creme.

O Guaco é bastante cultivado em pequenos jardins e hortas devido ao seu efeito medicinal, já que a planta possui efeito expectorante e broncodilatador, sendo de grande valor para tratamento de gripes, viroses e outras doenças.

Outra vantagem da planta é que ela é aromática que, segundo a tradição popular, mantém as cobras afastadas.

As folhas também costumam ser usadas em algumas regiões do Brasil para curar picadas de animais peçonhentos, no entanto, isto não é aconselhado; pois é preciso saber exatamente qual antídoto aplicar em caso de picadas, por isso é sempre importante procurar um médico ou posto de saúde.

Fonte:Cuidar.com

Como Cultivar Carolina Pimenteira



A Carolina Pimenteira pode ser cultivada em vasos e canteiros, e costuma encantar as pessoas, devido ao seu contraste de suas cores.

Além de bonita é extremamente aromática, principalmente suas folhagens e casca.

Além das vantagens ornamentais e medicinais, a Carolina Pimenteira exige pouquíssimo para o seu cultivo, por isso pode ser cultivada até por pessoas que não possuem muito conhecimento de jardinagem.

Nativa do sudeste, essa planta apresenta flores durante as estações quentes (primavera e verão) e folhagem exuberante durante outono.

Esta planta precisa de exposição completa, mas reage melhor à exposição solar parcial.

O plantio deve ocorrer durante a primavera e o outono.

O solo para o cultivo deve ser argiloso, mas bem drenado.
A irrigação deve ser feita semanalmente, cerca de uma polegada de água a cada irrigação.
A fertilização do solo pode ser realizada com produtos comprados em lojas especializadas, ou com misturas simples como húmus.

Depois que o plantio for realizado a manutenção é simples:
Remover mudas fracas e limpar o local em que a Carolina Pimenteira está plantada.

Mesmo não sendo uma planta invasiva, a planta costuma se espalhar bastante por isso o crescimento da planta deve ser acompanhado para que não exceda o tamanho desejado.

Como essa planta é extremamente aromática, pode ser plantada em vasos e mantida próxima a janelas ou em locais de circulação de pessoas.

Além disso, como é uma planta muito bonita pode ser usada para decorar jardins, tanto como planta principal do conjunto ou como planta secundária.

Suas folhagens de cor verde escuro e suas flores com um tom marrom avermelhado ou arroxeado oferecem um belo espetáculo.

Seguindo esses cuidados simples a Carolina Pimenteira ficará sempre bonita e viçosa, e ainda poderá ser usada como um auxiliar diurético se necessário, além de enfeitar e aromatizar o ambiente em que está plantada. 

Fonte: Cuidar.com

Veja Também: